domingo, 17 de maio de 2009

"Posso não concordar com uma palavra do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo" (Voltaire)

A cada dia me surpreendo com a forma com que alguns grupos insistem no absolutivismo de suas ideias em detrimento das ideias alheias.

Hoje é o tempo da liberdade de expressão, da tecnologia da informação, da globalização. É claro que há uma cultura dominante, e continuam valendo as tendências do conservador e do moderno... embora também estes conceitos sejam, a cada dia, mais difíceis de delimitar. Mas a liberdade de pensar e de agir de cada indivíduo parece nunca ter sido tão intensa e poderosa.

Cada pessoa é um mundo. E pra que cada pessoa possa expor seus pensamentos em tempo real para bilhões de pessoas basta um blog.

Mesmo assim, parece que há alguns que têm medo de se expressar... medo do julgamento, medo do preconceito, da exclusão social... e aí se enquadram em modelos e constroem máscaras. Para numa vida dupla extravasar aquilo que seria reprovável para os que lhe são caros. "O que esta gente faz em segredo causa até vergonha dizê-lo" (Ef 6,12)...

Melhor que defendam suas ideias e desenvolvam seus pensamentos com liberdade, pois só assim poderão alcançar a maturidade do pensar e o respeito devido. Quanto às ideias, não há nada melhor do que um bom debate para refiná-los, como ouro no fogo. Quando conduzido respeitosamente, sem preconceito e paradigmas, ninguém sai perdendo.

No século 18 Voltaire declarou, com grande sabedoria: "Posso não concordar com uma palavra do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo". Como um visionário, estabeleceu os pilares de um pensamento democrático e conquistador.

Se sua ideia é boa e bem fundamentada, porque não submetê-la à apreciação de críticos e permitir que seja questionada? Pode ser que seja aceita e você tenha conquistado um adepto. Ou seja rejeitada e você tenha a oportunidade de revisá-la. Para, quem sabe, propô-la novamente de uma forma mais elaborada. Mas usar de leis para defendê-la parece ser um retrocesso.

E é isso que tem ocorrido. Preconceitos raciais e da chamada "opção sexual" têm em seu favor leis rigorosas. Enfim, as bruxas estão soltas. Uma relação unilateral tem se construído, onde alguns temas simplesmente não podem ser questionados, mas outros podem ser massacrados.

É simplesmente ridículo que tenhamos chegado ao ponto de ter que usar de leis para proteger raça ou "opção sexual" (desculpem as aspas, mas será que está claro tratar-se de opção mesmo?).

No mínimo, estas leis demonstram a fragilidade em que tais conceitos têm se apresentado, sem força própria para se estabelecer e conquistar democraticamente seu próprio espaço. Uma lástima social.

E você, o que acha?
Comente! Avalie esta postagem nas estelas abaixo!

8 comentários:

  1. Ótimo post meu amigo

    É uma pena ver que a maioria das pessoas são ignorantes e injustas.
    Democracia e liberdade de expressão só rimam com justiça quando existem leis que punam os que desrespeitam a condição do ser humano.
    E como você mesmo disse: “Uma lástima social.”

    Faz tempo que não faz uma visita em meu cantinho.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. No século 18 época do Iluminismo Voltaire estava realmente iluminado quando proferiu esta frase que vc desenvolveu no texto. Mas falar a verdade e debater as idéias hoje está dificil. Realmente as pessoas e principalmente os políticos se escondem sob máscaras. Nunca se sabe o que está por detrás delas.
    Abraços
    maisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://filosofia.uol.com.br/filosofia/ideologia-sabedoria/44/a-falsa-citacao-de-voltaire-investigacao-afirma-que-a-300467-1.asp

      Excluir
  3. No dia em que realmente existir a democracia, poderemos falar dela. A democracia é uma máscara onde se esconde os grupos humanos mais medíocres, sempre em detrimento dos espíritos livres. Ora, por quem foi criada a democracia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, os humanos mais medíocres existem em uma democracia. Vamos acabar com ela então. E vamos aproveitar e acabar com esses medíocres e purificar o ser humano. Quem pensava assim mesmo? Lembrei, Hitler.

      Excluir
  4. O que é bom nasce feito o resto é produto da criação humana com defeito de fábrica.Autor: Valéria Nunes de Almeida e Almeida.

    ResponderExcluir
  5. http://filosofia.uol.com.br/filosofia/ideologia-sabedoria/44/a-falsa-citacao-de-voltaire-investigacao-afirma-que-a-300467-1.asp

    ResponderExcluir